Alice Prosa e Poesia

Um pouco de mim...

Áudios

Amor temporão
Data: 23/11/2011
Créditos:
Texto: Alice Gomes
Copyright © 2011. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.

AMOR TEMPORÃO
Já andei por caminhos, já pisei em espinhos,
que você, sendo tão jovem, sei que não pode entender.
Tenho tantas cicatrizes, de lembranças infelizes,
dessas que tanto remoem, de antes mesmo de você nascer.

E você chegou, quase menina, e me amou, inocente
num momento em que eu estava carente
sedento de vida, água fresca bebi
Me trouxe a fartura tardia das frutas sadias
e eu não resisti.

E eu TE AMEI como um doido varrido
um louco perdido no meio de tanto frescor
Te sufoquei com meus beijos famintos
eu fui só instinto, não vi que matava um amor

Com a mesma leveza que veio
sem nenhum rodeio você me deixou
Eu vi que a loucura tem preço
sozinho envelheço: - a fonte secou.


E eu  GRITEI como um doido varrido
um louco perdido no meio da minha aflição
E sufoquei meu ciúme doentio
e agora o vazio, sofrendo com a solidão

Eu vi que a loucura tem preço
sozinho envelheço: - a fonte secou.
Com a mesma leveza que veio
sem nenhum rodeio, você me deixou.

Enviado por Alice Gomes em 17/12/2010

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.



Comentários

Site do Escritor criado por Recanto das Letras